Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Extração de Areia - Preso secretário de Meio Ambiente do Rio Grande do Sul

Polícia Federal desarticulou rede de corrupção voltada à obtenção ilegal de licenças ambientais

Numa operação conjunta entre o Ministério Público do Estado (MP) e a Polícia Federal (PF) foi preso na madrugada desta segunda-feira o secretário estadual de Meio Ambiente Carlos Fernando Niedersberg. O secretário estaria sendo investigado por suposto envolvimento em recebimento de recursos ilegais na liberação de licenças ambientais.

Carlos Fernando Niedersberg é Vice-Presidente 
 Municial e Vice Presidente Estadual do PCdoB

De acordo com a PF, a operação, denominada Concutare, identificou um grupo criminoso formado por servidores públicos, consultores ambientais e empresários. Os investigados atuariam na obtenção e na expedição de concessões ilegais de licenças ambientais e autorizações minerais junto aos órgãos de controle ambiental. A investigação iniciou em junho de 2012.

Ordens judiciais em oito cidades gaúchas

Cerca de 150 policiais federais participam da operação para executar 29 mandados de busca e apreensão e de prisão temporária expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. As ordens judiciais serão cumpridas nos municípios de Porto Alegre, Taquara, Canoas, Pelotas, Caxias do Sul, Caçapava do Sul, Santa Cruz do Sul, São Luiz Gonzaga, no Rio Grande do Sul, e em Florianópolis, Santa Catarina.

Os investigados devem ser indiciados por corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, crimes ambientais e lavagem de dinheiro, conforme a participação individual de cada envolvido. As investigações foram conduzidas pela Delegacia de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente e ao Patrimônio Histórico (DELEMAPH) e pela Unidade de Desvios de Recursos Públicos da Polícia Federal no Rio Grande do Sul.

Fonte: Correio do Povo. Meio Ambiente e Corrupção

terça-feira, 2 de abril de 2013

Travessia Rio Grande/SJN - Agergs avalia pedido de revisão de tarifa

A Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do RS (Agergs) está avaliando o pedido de revisão extraordinária das tarifas do serviço de transporte hidroviário de veículos na travessia entre Rio Grande e São José do Norte, feito pela F. Andreis em decorrência da alteração do trajeto. As balsas que transportam veículos passavam pelo canal Miguel da Cunha para fazer a travessia entre os dois municípios, mas desde 16 de fevereiro, devido à necessidade de dragagem no canal, tiveram o trajeto alterado – precisam contornar a Ilha do Terrapleno, o que torna o percurso bem maior. O processo do pedido está na Diretoria de Tarifas da Agergs, a qual está calculando o impacto da alteração do trajeto nos custos do serviço. Este setor está, inclusive, aguardando dados que devem ser enviados pela empresa para realização deste cálculo.

Travessia de Veículos (Foto: Fabio Dutra/JA)

Já em 14 de março deste ano, o Conselho Superior da Agergs autorizou a aplicação da segunda parcela (10%) de um índice de 20% de revisão tarifária extraordinária, definido em abril de 2012, pela inclusão da segunda balsa (a Priscila) no serviço. Este índice foi dividido em duas etapas: 10% na ocasião e outros 10% a partir do cumprimento, por parte da empresa, dos horários determinados pela Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH) e atendimento às normas de segurança exigidas pela Capitania dos Portos do Rio Grande do Sul. Durante a sessão do dia 14, foi atestado o cumprimento das exigências, segundo a Agência. As novas tarifas já estão em vigor. Com o acréscimo da segunda parcela, o valor da travessia para automóveis, por exemplo, passou de R$ 18,25 para R$ 19,90.

Fonte: Jornal Agora, Rio Grande. Travessia de Balsa